Finalmente descobri que…

Passei anos da minha vida achando que tinha um retardo mental, que era um retardado mesmo (retardados não dizem “retardo mental”). Tudo porque sempre, sendo canhoto, ficava com o laço do calçado do pé direito frouxo com inevitáveis pausas na caminhada – para incômodo dos amigos – para tentar um novo (e potencialmente fracassado) laço com o cadarço do pé direito.

Muitas hipóteses me passaram pela cabeça nestes anos todos: (a) os cadarços poderiam vir com um defeito sempre no pé direito, (b) os cadarços do pé direito foram criados por alienígenas que pretendiam conquistar a Terra numa batalha em que soldados teriam que parar para tentarem laços em seus coturnos desamarrados…, (c) eu vivia em um universo paralelo (aquele em que o Spock tem barba) e, no pior dos pesadelos, no universo normal o cadarço do pé esquerdo é que seria o problema.

Não vou listar todas as hipóteses para não cansar ninguém. Passou-me pela cabeça até que eu jamais passaria no vestibular e seria um fracasso na vida, terminando-a na sarjeta, esmolando e sendo discriminado pela sociedade. Claro, esta aí não durou um segundo na minha mente porque tenho alguma noção de ridículo.

Foram anos pensando nisto, tentando entender o que eu era, os motivos para estar sendo poupado pela vida selvagem da sociedade a despeito de não conseguir dar um nó decente no cadarço direito. Talvez tenha escolhido o que escolhi por conta disto. Talvez esta fosse minha mais marcante característica genética, uma condenação eterna me dada pela loteria da natureza.

Até que descobri que um colega tem o mesmo problema, só que no pé esquerdo. Desde aquele dia eu me senti bem mais aliviado. Isso foi há umas duas semanas. Eu fiquei feliz em perceber que não era único. Contudo, de uns dias para cá, começo a pensar nos motivos de existirem pessoas assim. Será que somos ligados a alguma missão oculta em nosso cérebro, a ser ativada por nano-robôs que foram colocados em alguns de nós logo após o parto, por uma sociedade secreta? A verdade está lá fora? Se sim, onde é o lado de dentro? A quem interessa esconder da sociedade que existem pessoas que não conseguem dar um nó no cadarço de apenas um pé?

Percebo que a conspiração é maior do que pensava…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s