Sentido da Vida – rápidas

Eu sempre achei que meu objetivo de vida era existir para comer ‘cookies’ (os descentes, feitos nos EUA ou no Reino Unido, claro). Acho que é o mais próximo que tenho de um conceito de  ‘sentido da vida’.

Por outro lado, tenho aquele sonho de infância de, um dia, acordar abraçado a uma jabuticaba gigante. Nada mal para um candidato a sentido da vida, certo?

Agora, terrível mesmo é começar a ter sonhos de consumo ligados às ofertas que recebo de papelarias (como a Kalunga no Brasil ou a Staples nos EUA). Dá uma vontade irresistível de comprar tudo que é grampeador e agenda.

Qual o sentido da vida para você?

Anúncios